Camada de ozônio cai 40% sobre o Ártico.

A perda recorde de ozônio registrada pelos cientistas é explicada por um inverno muito frio na estratosfera. A camada de ozônio sobre o Ártico sofreu uma redução sem precedentes no último inverno (hemisfério norte, verão no Brasil), o que exigirá das regiões setentrionais do planeta uma vigilância ao nível de exposição das radiações ultravioletas, informou a Organização Meteorológica Mundial (OMM). [...]

continue reading »