Peritos chegam à escola para tentar reconstituir massacre no RJ.

Segundo agentes, salas de aula tinham poças de sangue nos cantos. Bolsa encontrada em colégio não continha lençol citado em carta. Um dia após o massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, uma equipe de peritos criminais chegou por volta das 8h30 desta sexta-feira (8) à unidade para tentar reconstituir o crime. “Vamos [...]

continue reading »