Propaganda em relógios de rua em SP é alvo de críticas

Os novos relógios de rua instalados desde o dia 2 em São Paulo trouxeram uma novidade: publicidade rotativa –ou mensagem variada– em 20 painéis espalhados pelas avenidas Paulista e Brasil.

Além de informar hora e temperatura, os relógios veiculam mensagens de anunciantes que se revezam em intervalos de 7 a 14 segundos. Os primeiros anunciantes são Tim, Itaipava e Bradesco.

Especialistas em trânsito, porém, afirmam que a publicidade voltada aos motoristas, no meio das avenidas, pode aumentar a lentidão nas vias e causar acidentes.

“O modelo antigo de relógio já causava brecadas além do normal. A mensagem variada interrompe o fluxo de veículos. Só a prefeitura lucra com isso”, diz Luiz Célio Bottura, engenheiro consultor em trânsito e ex-ombudsman da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

José Almeida Sobrinho, presidente do conselho deliberativo do IBCT (Instituto Brasileiro de Ciências de Trânsito), diz que as novas mensagens em relógios “desviam o olhar e a atenção do motorista e podem causar graves prejuízos e acidentes”.

Sergio Ejzenberg, mestre em transportes pela Escola Politécnica da USP, também considera perigosa a nova publicidade em relógios.

“O relógio chama a atenção do motorista. Haverá mais batidas de carros e acidentes com motos.”

Os especialistas citam ainda a pouca utilidade de relógios de rua, já que hoje carros, celulares e aparelhos eletrônicos informam o horário.

A JCDecaux, responsável pelos relógios, disse que existe negociação para que os relógios de rua também divulguem informações de trânsito, cultura e esporte.

Diz ainda que o projeto foi acompanhado e autorizado pela CET. Ana Célia Biondi, diretora de novos negócios e desenvolvimento da concessionária, diz que a função da publicidade variada é diminuir a poluição visual. “A CET proíbe filmes e imagens em movimento. Os locais foram analisados um a um.”

A CET afirma que não faz nenhuma restrição à publicidade em relógios.

HORA INCERTA

Mas não foi só esse o problema. A Folha encontrou anteontem um relógio com horário errado na avenida Paulista e dois desligados na avenida Brasil.

A SPObras, órgão ligado à Siurb (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras), afirmou que os relógios estão em período de ajuste e que é normal que problemas ocorram em “produtos inéditos como esse”.

Segundo a secretaria, a concessionária tem o prazo de um ano para deixar tudo funcionando perfeitamente.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment