Ligações de longa distância para DDD 11 devem ser feitas com 9º dígito

As ligações de longa distância feitas para celulares dos municípios da área com DDD 11, em São Paulo, deverão ser feitas, obrigatoriamente, com o uso do nono dígito a partir desta terça-feira (28). Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), aqueles que efetuarem chamadas com oito dígitos terão suas ligações interceptadas e receberão informações sobre a forma correta de discagem. Elas não serão mais completadas.

Os celulares com DDD 11 passaram a funcionar com o dígito 9 no início do número no dia 29 de julho. A medida  foi determinada pela Anatel para manter a oferta de novos números.Aplicativos para smartphones prometem facilitar a atualização da agenda de contatos.

De acordo com a agência, as chamadas locais para celulares continuam funcionando com apenas oito dígitos. Elas deixarão de ser completadas sem o nono dígito a partir do dia 17 de outubro. A previsão é que, em janeiro de 2013, os números sem o 9 sejam considerados inexistentes. As interceptações com avisos sobre o novo sistema estão sendo feitas de forma gradativa pelas operadoras.

O objetivo da alteração é ampliar o número de combinações. Hoje, já estão em uso ou aprovadas para a venda pela Anatel 42 milhões de linhas com DDD 11. Isso é quase a totalidade das combinações possíveis – 44 milhões. A introdução do 9 permitirá que combinações de oito dígitos hoje disponíveis apenas para linhas fixas, ou seja, iniciadas por 2, 3, 4 e 5, sejam usadas também para os celulares. No total, o número de combinações possíveis passará para 90 milhões.

A mudança vai afetar apenas números de celular. Os telefones fixos e rádios não serão alterados. A alteração é obrigatória, gratuita e a cargo de todas as operadoras.

PERGUNTAS E RESPOSTAS:

A mudança vai atingir quais usuários?
Quem tiver número de celular com código 11 será afetado. São usuários que têm telefones celulares em 64 cidades da Grande São Paulo.

O nono dígito será adicionado aos números de todo o Brasil?
O processo de inclusão do nono dígito ocorre inicialmente apenas nos municípios do estado de São Paulo com DDD 11. A mudança deve ser ampliada para todo o Brasil, mas não há previsão.

As ligações serão completadas caso não seja incluído o número 9?
Nos primeiros dez dias, serão completadas normalmente. A partir de 8 de agosto, as ligações serão interceptadas gradualmente, e o cliente receberá um aviso sobre a mudança do número.

Quando as chamadas usando os números antigos deixam de ser completadas?
As chamadas feitas para números do DDD 11 usando números com 8 dígitos não serão mais completadas 90 dias após a mudança e o assinante será orientado a usar a nova numeração. Mensagens não serão mais enviadas. O aviso deixa de ser dado em 15 de janeiro.

O cliente tem um pedido de portabilidade pendente. O que acontecerá com ele?
O processo de portabilidade acontecerá normalmente.

O que irá acontecer com os créditos do cliente quando o número for mudado?
O saldo dos assinantes, em créditos, nos telefones pré-pagos, não será alterado pela mudança da numeração.

Por que os números de celulares terão o nono dígito?
Para aumentar o número de combinações entre os números e, assim, aumentar o número de linhas possível. Na região do DDD 11 já existem 42 milhões de chips em uso ou já aprovados para venda (95% do possível).

Há previsão do uso de dez dígitos para números do DDD 11?
Não. Com o inclusão do nono dígito, ficam liberadas para celular as combinações com oito números que hoje só são usadas para fixos e que começam com 2, 3, 4 e 5, além do número 1. Com isso, as combinações possíveis chegarão a 90 milhões. O zero após o nove não será usado inicialmente para não haver confusão com as chamadas a cobrar, que começam com o “90”.

Quando ocorreu a última mudança?
Em 1998, algumas prestadoras originárias do Sistema Telebrás operavam com sete dígitos. Naquele ano, a Anatel publicou uma resolução padronizando o uso do celular no Brasil, e todas as operadores passaram a oferecer linhas com oito dígitos. A adaptação ocorreu até 2003.

As promoções feitas para conquistar clientes, como a distribuição de chips pré-pagos, é responsável por esse crescimento? É algo que deve ser mudado?
A Anatel diz não ver problema nas estratégias de distribuição de chips. Ao contrário, avalia  que se enquadram na atribuição da agência de disseminar a telefonia no Brasil.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment