Ganso assina contrato de cinco anos com o São Paulo

Depois de protagonizar uma novela que durou quase um mês, Paulo Henrique Ganso acertou sua saída do Santos e assinou contrato para ser jogador do São Paulo. O contrato do meia com o clube do Morumbi terá duração de cinco temporadas. O acordo foi selado por volta da 0h50 desta sexta-feira.

“Estou muito feliz. Uma alegria enorme. Um desejo realizado. Desde que o São Paulo mostrou interesse em me contratar, minha disposição era acertar logo. Agradeço o interesse dos outros clubes, mas o São Paulo mexeu comigo. Agora que deu tudo certo, não vejo a hora retribuir todo esse esforço da diretoria dentro de campo e representar bem a nação tricolor”, disse o jogador.

Ontem à tarde, representantes do São Paulo e do DIS se reuniram em São Paulo, e, em contato com cartolas santistas pelo telefone, apararam as últimas arestas que restavam para concretizar a ida de Ganso para o clube tricolor.

Por volta das 14h, as questões pendentes estavam resolvidas. Mas São Paulo e DIS hesitavam em dar por encerrada a negociação.

Como a novela produzia capítulos novos sempre que parecia estar acabando, as partes só respiraram aliviadas no momento em que o acordo foi selado.

Na Vila Belmiro, Ganso se encontrou com Roberto Moreno e Thiago Ferro, representantes do DIS, Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo, e membros da diretoria do Santos. A reunião, que se estendeu pela madrugada, serviu para ser feito o distrato do meia com o Santos e consumar sua contratação pelo clube do Morumbi.

A duração do contrato do jogador com o São Paulo será de cinco temporadas e com vencimentos de R$ 300 mil aproximadamente –no Santos, Ganso recebia R$ 130 mil.

Para fechar o acordo, a diretoria do Santos fez uma negociação com o DIS, grupo que representa Ganso. O clube, que teve 20% de suas receitas penhoradas para quitar uma dívida com o fundo, quis alterar a penhora. Propôs colocar como garantia o centro de treinamento das categorias da base do time.

A oferta foi aceita pelos investidores. Mas a ação na Justiça continuará tramitando. A intenção do Santos ao mudar a penhora é não comprometer suas receitas de patrocínios, direitos de televisão e bilheteria, que servem para o pagamento dos salários da equipe, para pagar a dívida.

Este ponto era a última questão que impedia a realização do acordo. Pois entre São Paulo e Santos já estava tudo certo. O presidente Juvenal Juvêncio aceitou pagar à vista a quantia exigida para a liberação do meia. Depositará R$ 23,9 milhões de uma só vez na conta santista.

Para chegar a esse montante, o São Paulo precisou da colaboração do DIS, que participa da operação com R$ 7,5 milhões. Assim, o clube ficará com 38% dos direitos de Ganso, enquanto os investidores aumentarão sua parte, chegando a ter 62% do meia.

O acordo entre São Paulo e Santos prevê também uma participação sobre os lucros de uma futura venda de Ganso. O clube litorâneo vai receber 5% dos lucros sobre 45% dos direitos do meia.

A ideia do São Paulo e dos representantes de Ganso é que o jogador realize os exames médicos em seu novo clube ainda hoje. A apresentação não tem data definida.

O atleta vem se recuperando de uma lesão na coxa, mas não comparece para tratamento na Vila Belmiro desde a última sexta-feira.

Revelado pelo Santos, Ganso estreou pelo time em 2008. Desde então participou de 162 jogos e marcou 36 gols. Foi campeão da Libertadores-2011, três vezes campeão Paulista (2010, 2011 e 2012) e campeão da Copa do Brasil-2010.

A última partida pelo Santos foi diante do Bahia, em 29 de agosto, na derrota por 3 a 1, na Vila Belmiro. Na ocasião, Ganso foi hostilizado pela torcida santista, que atirou moedas e chamou o jogador de mercenário.

NOVELA

Antes de fechar a negociação, o São Paulo fez quatro propostas para ter o atleta ainda neste ano –a inscrição para o Campeonato Brasileiro termina na sexta-feira.

Em 21 de agosto, o clube do Morumbi ofereceu R$ 12,5 milhões para a DIS e R$ 10,7 milhões para o Santos. No entanto, a proposta foi recusada. A outra oferta seria de cerca de R$ 30 milhões por 100% dos direitos, que também não foi aceita.

Já no último sábado, o São Paulo em parceria com a DIS conseguiu chegar à quantia de R$ 23,8 milhões. Na composição, os investidores, que já detinham 55% dos direitos de Ganso, aumentariam sua participação e o time tricolor ficaria com um percentual menor.

Com a composição, o São Paulo fez nova proposta, mas o Santos recusou por não concordar com a forma de pagamento.

Na terça-feira, o time do Morumbi concordou com o pagamento à vista dos R$ 23,9 milhões referente aos 45% que o clube da Vila Belmiro tem sobre o jogador. O Santos ainda colocou um novo obstáculo, que foi concluído hoje com o entendimento entre o clube do Litoral e a DIS.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment