Facebook volta atrás e diz que irá apagar vídeos de decapitação

Facebook disse que irá apagar vídeos de decapitações que estão sendo compartilhados na rede social, reavaliando sua política que afirma que este tipo de conteúdo é aceitável no site.

“Iremos remover estes vídeos que são denunciados para nós enquanto reavaliamos nossa política e medidas quanto a este tipo de conteúdo”, disse a rede social em comunicado enviado à AFP.

A decisão divulgada na quarta-feira (1º) mostra que o Facebook voltou atrás em sua decisão de manter vídeos com violência explícita nas páginas da rede social, afirmando que este conteúdo “não viola as políticas da rede social”.

A mudança de posicionamento do Facebook ocorreu depois de que um membro da comissão de segurança da rede social criticou a decisão do site de manter este tipo de conteúdo, diz reportagem da rede britânica “BBC”.

O Instituto de Segurança On-line da Família dos Estados Unidos (Fosi, na sigla em inglês) divulgou um comunicado que afirma que este tipo de material de violência explícita “passou dos limites”, informa a “BBC”.

Ao G1, o Facebook disse em comunicado enviado no dia 26 de abril, quando um vídeo de uma mulher decapitada se espalhou pela rede social, que não o retiraria do ar porque as pessoas que comentam e compartilham o vídeo estão fazendo isso “para condená-lo”.

O vídeo, contudo, foi retirado do ar no dia 27 de abril pelo Facebook. “Analisamos o vídeo denunciado. Como ele viola nossos Padrões de comunidade em violência gráfica, incluindo sinais de danos a alguém ou a algo, ameaçadas à segurança pública ou roubo e vandalismo, foi removido. Informaremos (…) de que o vídeo dele foi removido, mas não divulgaremos quem o denunciou. O Facebook nunca divulga o nome de quem enviar uma denúncia”, dizia a mensagem.

Na ocasião, o Facebook disse que “da mesma forma como programas jornalísticos na televisão usam imagens inquietantes mostrando atrocidades, as pessoas podem compartilhar vídeos inquietantes no Facebook com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre ações ou causas”.

O que pode e o que não pode
Segundo os termos de direito e responsabilidades do Facebook, a rede social está autorizada a remover qualquer conteúdo que infrinja os direitos autorais de alguém. Os usuários estão proibidos ainda de publicar conteúdo que “contenha discurso de ódio, seja ameaçador ou pornográfico; incite violência; ou contenha nudez ou violência gráfica ou desnecessária”.

É vedado também aos usuários publicarem conteúdo que “infrinja ou viole os direitos alheios ou a lei”, informações financeiras confidenciais de ninguém no Facebook e que contenham quaisquer atos ilegais, equivocados, maliciosos ou discriminatórios.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment