Em noite de golaços e dois de CR7, Real perde, mas avança às semis

Em noite inesquecível para o futebol na Liga dos Campeões da Europa, o Real Madrid provou um pouco do seu relaxamento ao ver a sua classificação às semifinais ameaçada por alguns minutos. Mas os dois gols de Cristiano Ronaldo – o primeiro deles em impedimento – ajudaram a garantir a vaga mesmo após a derrota para o Galatasaray, por 3 a 2, nesta terça-feira, em jogo de volta das quartas de final na Tele Türk Arena

Eboué, com um chutaço no ângulo de fora da área, Sneijder, em linda jogada individual, eDrogba, de calcanhar, marcaram para os donos da casa em três verdadeiras pinturas, mas não conseguiram impor o “Milagre de Istambul”. A equipe do brasileiro Felipe Melo, no entanto, se despede com o sentimento de dever cumprido e focará seus esforços no Campeonato Turco, o qual lidera com quatro pontos de vantagem para o Fenerbahçe.

A vantagem conquistada na ida, há uma semana, no Santiago Bernabéu, era tão grande que os merengues terminaram o confronto com um agregado de 5 a 3 a favor. No outro jogaço desta terça, o Borussia Dortmund conseguiu uma espetacular virada nos acréscimos, derrubou o Málaga por 3 a 2 e também avançou ao seleto grupo dos quatro melhores do continente. Barcelona x Paris Saint-Germain e Bayern de Munique x Juventus definem os outros semifinalistas, nesta quarta, às 15h45 (de Brasília).

A partida não foi tão marcante para o Real Madrid, mas marcou, mais uma vez, Cristiano Ronaldo e seus números incríveis. O camisa 7 isolou-se na artilharia da Champions com 11 gols, chegando a 50 na era moderna do torneio (atrás apenas de Henry, Van Nistelrooy, Messi e Raúl) – sendo 21 gols apenas nos últimos 20 jogos.  Além disso, Cristiano marcou dois tentos numa mesma partida pela 13ª vez na competição, passando o italiano Filippo Inzaghi, com 12. Apenas Raúl (14) e Messi (16) vêm à frente.

A expectativa era a de um caldeirão semelhante ao encontrado pelo Manchester United meses atrás, quando visitou o Galatasaray pela fase de grupos e perdeu por 1 a 0. Mas com este Real Madrid não há pressão de torcida que funcione. “Imune” às vaias dos milhares de fanáticos presentes na Türk Telekom Arena, o time merengue mostrou em poucos minutos que o sonho do Gala não poderia ser real.

O primeiro alerta veio aos três minutos. Em contra-ataque, Di María chutou na saída de Muslera, obrigando o goleiro uruguaio a fazer boa defesa. Aos oito, porém, não houve jeito. Özil acionou Khedira no lado direito da grande área, o volante alemão caprichou no passe e achou Cristiano Ronaldo livre para inaugurar o placar, assim como no jogo de ida.

O craque português estava levemente adiantado, mas pela dificuldade do lance não houve protestos dos donos da casa. Se ainda havia alguma desconfiança do lado espanhol, ela foi praticamente eliminada com o gol que obrigaria os turcos a marcarem cinco vezes. O Real passou a cozinhar o jogo e arriscar somente quando lhe convinha. Ainda assim, encontraria até o fim do primeiro tempo outra grande oportunidade. Aos 24, Cristiano Ronaldo deu um lindo passe de letra para Di María, que não aproveitou cara a cara com Muslera. Os donos da casa só assustaram com Sneijder, em chute rasteiro, aos 38.

As esperanças foram renovadas aos poucos no segundo tempo. Melhor em campo, o Galatasaray por pouco não sofreu o segundo e definitivo gol aos 11 minutos, quando Di María deixou Cristiano Ronaldo em ótimas condições, mas o português se enrolou e perdeu. Como “punição”, Eboué acertou um chutaço da entrada da área no minuto seguinte para empatar.

O Real não se assustou. Afinal, a vantagem ainda era enorme. E talvez por isso tenha se acomodado e atuado em “marcha lenta”. Era o empurrãozinho que o Galatasaray precisava. Aos 25, Sarioglu fez boa jogada individual e deixou para Sneijder, que tocou entre as pernas de Varane antes de finalizar na saída de Diego López. Golaço.

Os turcos ainda comemoravam quando Drogba, dois minutos depois, resolveu colocar fogo no confronto. Após cruzamento da direita, o marfinense, com um lindo toque de calcanhar, desviou para o fundo das redes.

Tentando pressionar de todas as maneiras, o Galatasaray ainda chegou ao quarto gol, com Drogba, mas o árbitro corretamente assinalou o impedimento do camisa 12. Mas foi o Real que teve mais um gol validado. Aos 47, Benzema aproveitou vacilo do marcador e rolou para Cristiano Ronaldo, que não perdoou. Um 3 a 2 para deixar qualquer fã de futebol satisfeito.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment