Em ‘Colegas’, trio com Down foge de instituto em busca de sonhos

“Quando a entrevista vai ser publicada?” É esta a primeira pergunta de Ariel Goldenberg ao repórter.

Porta-voz e “responsável pelo marketing”, como ele mesmo se define, do filme “Colegas”, que estreia nesta sexta-feira (1º), o ator de 32 anos quer saber de todos os detalhes que circundam a produção de R$ 5,5 milhões sobre três jovens com síndrome de Down que partem em uma aventura.

Vencedor do Festival de Gramado de 2012, quando bateu “O Som ao Redor”, o longa tomou sete anos da vida do diretor Marcelo Galvão –entre ensaios, produção, filmagens, captação e finalização.

Também ocupou a vida dos trio protagonista do “road movie”, que se dedicou com afinco ao projeto, superando barreiras não apenas físicas mas também sociais.

“Muita gente dizia que eu era louco de fazer um filme com atores com síndrome de Down”, lembra Galvão. “Mas eles provaram o contrário.”

Ariel, Breno Viola e Rita Pokk vivem três amigos que moram em um instituto para garotos com Down. Um dia, roubam o carro do jardineiro e decidem realizar seus sonhos.

Stallone (Goldenberg) quer ver o mar. Márcio (Viola) quer voar. Aninha (Rita) quer arrumar um marido. Fanáticos por cinema, se inspiram em “Thelma & Louise” (1991) e põem o pé na estrada, indo até Buenos Aires na viagem.

O trio ensaiou durante quatro anos as falas e as cenas do filme e encarou com perseverança as longas filmagens, que durante quatro meses avançavam até a madrugada.

“A maior dificuldade era manter a atenção deles”, diz Galvão. “O Ariel se distrai muito facilmente e tem problemas com a dicção, mas, fora isso, é um excelente ator.”

A síndrome de Down é uma doença genética provocada por um cromossomo a mais. Seus portadores têm graus variados de retardo mental e anormalidades físicas.

“Queremos que o público enxergue o Down de outra forma”, diz Ariel. “Nosso sonho é que cada vez mais pessoas como nós estejam na TV e no cinema”, completa Rita.

Goldenberg e Rita são casados há quase dez anos. Moram com a mãe do ator em um amplo apartamento no bairro Sumaré, em São Paulo.

Apaixonado por cinema como seu personagem, ele sempre leva a mulher para passear no shopping e pegar uma sessão de cinema.

“Ele adora filme de terror, então eu gosto também”, provoca Rita, enquanto dá um sorriso para Ariel.

VEM, SEAN PENN

Se o sonho de Stallone é ver o mar, o de Goldenberg é conhecer o ator Sean Penn. E ele não mediu esforços para tentar realizar seu desejo.

O brasileiro é fascinado pelo colega norte-americano desde que o viu no filme “Uma Lição de Amor” (2001), em que ele vive uma personagem com retardo mental.

Como parte do marketing do longa –do qual ele tanto se orgulha–, Goldenberg protagoniza um vídeo em que pede que Penn venha ver “Colegas”. Ainda sem resposta, o pedido contabiliza 1,3 milhão de visualizações no portal YouTube.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment