Desemprego se mantém estável em 5,8% em maio, diz IBGE

O desemprego se manteve em patamar baixo em maio, tendo ficado estável em 5,8%, mesma taxa apurada em abril.

Em maio do ano passado, a taxa também havia ficado em 5,8%, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A estimativa do mercado era de que a taxa de desemprego fosse de 5,7% em maio, de acordo com a média das previsões de 15 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Pro.

O total de pessoas desocupadas nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE –Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo– foi estimado em 1,4 milhão, tendo ficado estável em relação a maio de 2012 e ante abril deste ano.

Já o contingente de pessoas ocupadas nas principais regiões metropolitanas do país atingiu 23 milhões, número que também mostra estabilidade ante o mesmo mês do ano passado e em relação a abril.

O nível da ocupação (proporção de pessoas ocupadas em relação às pessoas em idade ativa) foi estimado em 53,8% em maio nas seis regiões pesquisadas, outro resultado estável nas duas bases de comparação.

Segundo o IBGE, o rendimento, estimado em R$ 1.863,60 no mês passado, apresentou expansão de 1,4% na comparação com maio de 2012 e ficou sem mudanças em relação a abril.

SETORES

De abril para maio, o emprego foi considerado estável em todos os setores da economia.

Na indústria, a taxa foi de 16% para 16,1%, enquanto, na construção, passou de 7,7% para 7,9%; no comércio foi de 18,9% para 18,5% e, entre os serviços prestados às empresas, foi de 16,2% para 16,3%.

Outros setores que ficaram estáveis na comparação mensal foram educação, saúde e administração pública (de 17% para 16,3%), serviços domésticos (de 6,1% para 6,8%) e outros serviços (de 17,7% para 17,6%). O IBGE considera essas variações estatisticamente como estáveis.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment