Crente em novo milagre, Atlético-MG pega Newell’s por final histórica

O Atlético-MG quer fazer a quarta-feira ser histórica para o seu torcedor no Estádio Independência. O alvinegro mineiro enfrenta o Newells Old Boys pelo segundo jogo da semifinal da Libertadores, às 21h50, em busca da final inédita em sua história de 105 anos. Os atleticanos acreditam em novo milagre, no palco já conhecido como “santuário atleticano”.

A missão do Atlético, porém, será dura. O time de Ronaldinho Gaúcho terá de superar a boa vantagem adversário. O Newells venceu o jogo da ida, na última quarta-feira, em Rosário, por 2 a 0. Para chegar à final, a equipe atleticana terá de vencer por diferença de três gols. A inversão do placar da primeira partida leva a definição da vaga para os pênaltis.

Superar tal adversidade no segundo jogo é fato raro de acontecer na história recente da Libertadores. Desde a edição de 2005, quando o gol fora de casa nos mata-matas, exceto na final, passou a ser levado em conta no regulamento, apenas dois times conseguiram reverter uma desvantagem de 2 a 0 do jogo de ida.

O primeiro a conseguir tal feito foi o Grêmio em 2007, mas precisou dos pênaltis para superar o Defensor, do Uruguai. De forma direta, o único a passar foi o Deportivo Cuenca (Equador). Em 2009, a equipe perdeu por 2 a 0 para Anzoátegui (Venezuela) e garantiu vaga ao ganhar a partida de volta, por 3 a 0.

Torcedores do Atlético-MG prometem fazer “apitaço” no Independência

  • 08052013   1368059700368 615x300 Crente em novo milagre, Atlético MG pega Newells por final históricaA torcida do Atlético-MG tem demonstrado que confia na classificação para a inédita final de Libertadores, mesmo com a desvantagem no confronto das semifinais. Para empurrar o time mineiro, os torcedores atleticanos prometem fazer uma “pressão infernal” para transformar o Independência num “caldeirão” durante a partida com o Newell?s Old Boys, nesta quarta-feira, às 21h50. Uma das medidas será promover um ?apitaço? no estádio, como sugerem torcedores nas redes sociais. A intenção é que os 20 mil pessoas que estarão no Independência apitem toda vez que o Newell?s estiver com a posse bola.

    Apesar da esperada dificuldade, o Estádio Independência tem se mostrado cenário propício para feitos dramáticos. O local, que já é considerado pela torcida do Atlético como o santuário atleticano, viu nas quartas de final um dos momentos mais importantes e marcantes da história alvinegra. Aos 47 minutos do segundo tempo, Victor defendeu, com o pé esquerdo, a cobrança de pênalti de Riascos, do Tijuana, evitando a derrota e a desclassificação alvinegra diante do seu torcedor.

    O autor do milagre nas quartas de final da Libertadores, que resultou em homenagens de torcedores atleticanos, é uma das esperanças do Atlético para que a situação seja repetida diante do Newells. O clube mineiro trabalha para não ser vazado, já que um gol complicará a situação e o pensamento da classificação. “È o jogo do ano, a gente só pensa neste jogo e vamos com tudo, vamos dar a vida pela classificação”, disse.

    A vaga para a final da Libertadores colocará o atual elenco atleticano na história do clube, que nunca chegou, sequer, a uma decisão do torneio nos 105 anos de existência. A classificação para a semifinal já é triunfo inédito. Mas, o título da competição mais importante da América do Sul é a cobiça do Atlético. E aos poucos, o torcedor atleticano ganha forças para acreditar em apresentação melhor do time e na viabilidade do resultado desejado.

    O técnico Cuca vive uma semana de notícias positivas. Depois de ganhar, com um time reserva, do Criciúma pelo Brasileirão no domingo, por 3 a 2, e assim sair da zona de rebaixamento, o treinador ganhou de presente os retornos de Leonardo Silva e Leandro Donizete, que desfalcaram o time mineiro no primeiro jogo da semifinal, na Argentina, com lesões. Ambos deverão estar em campo nesta quarta-feira, deixando o Atlético mais fortalecido e próximo do time titular ideal.

    Por sua vez, o Newells Old Boys chega com tranquilidade pela vantagem conquistada na primeira partida, mas com preocupação maior fora de campo, com a segurança dos seus jogadores. O clube argentino deseja evitar ao máximo encontros com torcedores atleticanos e para isso abriu mão até mesmo de treinar no estádio Independência, na terça-feira, quando teria direito de fazer um reconhecimento do local.

    A diretoria do time argentino teme que possa acontecer algum tipo de represália por parte do alvinegro mineiro e principalmente da sua torcida, já que o Atlético encontrou dificuldades de trabalhar no Estádio Marcelo Bielsa, na véspera do duelo da última quarta-feira. Naquela ocasião, o time atleticano encontrou banheiros fechados e parte da iluminação apagada. Os jogadores ficarão reclusos no Hotel Ouro Minas até a hora de ir ao estádio.

    Apesar do placar favorável, o técnico da equipe argentina Gerardo Martino garante o futebol ofensivo apresentado no primeiro jogo. “Nós não mudamos a nossa maneira de jogar por um ano e meio. A partida que imagino é semelhante à que fizemos em casa”, disse. Ele terá um único desfalque: Pérez, suspenso, por causa de cartão amarelo.

    ATLÉTICO-MG X NEWELL’S OLD BOYS

    Data: 10/7/2013 (quarta-feira)
    Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
    Horário: 21h50 (de Brasília)
    Árbitro: Roberto Silvera (URU)
    Auxiliares: Miguel A. Nievas (URU) e Carlos Pastorino (URU)
    Transmissão: Rede Globo, Sportv, Fox Sports

    Atlético-MG
    Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Diego Tardelli e Ronaldinho Gaúcho; Bernard e Jô
    Técnico: Cuca

    Newell’s Old Boys
    Guzmán; Cáceres, Vergini, Heinze e Casco; Mateo, Orzán (Cruzado), Bernardi e Figueroa, Scocco e Maxi Rodríguez
    Técnico: Gerardo Martino

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment