Corinthians amarga duas rodadas na lanterna e Brasileirão vê paulistas em situação inédita

Os paulistas vivem momento histórico nas semifinais da Libertadores e da Copa do Brasil, mas pagam um preço alto no Campeonato Brasileiro. O Corinthians amarga a segunda rodada seguida na lanterna do torneio e tem companhia de seus principais rivais na zona do rebaixamento.

Dos quatro grandes do Estado de São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Santos estão na degola, fato inédito desde que o campeonato começou a ser disputado na fórmula dos pontos corridos, em 2003.

O Timão vive a pior situação no certame nacional, a despeito da boa campanha na Libertadores em que está a um empate de eliminar o Santos e se classificar para a final. A equipe completa a segunda rodada consecutiva na última colocação, o que não acontece desde o início do Brasileirão-2003.

Nem no ano do rebaixamento, em 2007, o Corinthians chegou a ser o pior time. Na ocasião, foi líder na 7ª rodada e só entrou na incômoda zona na 27ª, onde passou nove jogos até cair para a segunda divisão.

Com apenas um ponto em cinco jogos, Tite encara a situação com certa normalidade.  Após a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, ele disse que o desempenho já era esperado em função das dificuldades de disputar duas competições.

“Ninguém está se surpreendendo. Todas as equipes que chegaram à final ou à semifinal ao longo de cinco, seis anos entraram na zona do rebaixamento. Sabíamos desde o início e coloquei isso para vocês. Nunca escondi que é pelo grau de dificuldade do Brasileirão”, disse.

Seu rival no duelo continental segue o mesmo caminho. O Santos usou o time reserva e acabou derrotado pelo Flamengo por 1 a 0 , domingo, no Engenhão. Assim, segue com três pontos na 17ª colocação e ainda sem vencer no torneio.

A situação não é muito diferente do ano passado quando disputou a Libertadores e o Brasileiro ao mesmo tempo. Amargou cinco rodadas na degola e deixou a torcida preocupada até dar uma guinada na reta final.

O auxiliar técnico de Muricy Ramalho, Tata, que dirigiu o time no Rio de Janeiro, disse que a situação é inevitável. “São as circunstâncias do campeonato. Estamos no Brasileiro e na Libertadores, o desgaste é grande. Temos que abrir mão de alguma coisa. O importante é estar bem preparado para quarta-feira e conseguir reverter a desvantagem”, disse, sem esconder o foco na competição continental.

O Palmeiras não disputa a Libertadores, mas vive situação bem semelhante. Está na semifinal da Copa do Brasil e deu um passo importante para chegar à decisão ao vencer o Grêmio por 2 a 0 fora de casa.

Mas no Brasileiro Felipão passa aperto. Tem apenas dois pontos e faz companhia aos rivais alvinegros na degola ao empatar com o Vasco por 1 a 1, no domingo. O único que conseguiu um equilíbrio foi o São Paulo que, mesmo na semifinal da Copa do Brasil, faz campanha boa no Brasileiro com três vitórias na sexta colocação.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment