Confira dicas para não cair na malha fina do IR 2013

Na reta final para a entrega da declaração de IR (Imposto de Renda), que vai até o dia 30, é preciso ter cautela para evitar a malha fina. Esquecer de declarar algum rendimento obtido é o erro mais comum. Segundo a Receita, cerca de 60% das declarações barradas contêm esse tipo de pendência.

Os contribuintes costumam incluir dependentes como filhos adultos ou pais aposentados de olho nas deduções, mas esquecem de declarar os rendimentos obtidos por esses dependentes.

“Mesmo uma bolsa de estágio recebida pelo filho pode levar a declaração a ficar retida na malha fina”, diz Edino Garcia, coordenador editorial do IOB Folhamatic.

“É comum entre profissionais liberais deixar de declarar algum honorário recebido durante o ano”, afirma Joaquim Adir, supervisor do IR na Receita Federal.

Ele acrescenta que, no ano passado, muitos contribuintes tiveram sua declaração barrada por esquecer de declarar resgates no plano de previdência privada.

MÉDICOS

No lado das deduções, a maior frequência de erro surge no campo de despesas médicas. A Receita encontra as inconsistências ao cruzar os dados com a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (Dmed), que é preenchida por prestadores de serviços. Para não errar, a recomendação é guardar todos os recibos de gastos médicos.

Segundo Juliana Fernandes, especialista da MG Contécnica, a nota fiscal paulista pode gerar confusão. Os créditos sacados pelo programa são isentos, mas os prêmios recebidos são considerados rendimentos tributados na fonte.

Outro item que passa despercebido é o ganho obtido com vendas de imóveis. Se o imóvel for vendido por um valor superior ao da aquisição, a diferença deve ser informada à Receita. “Nesse caso é preciso preencher um programa específico, chamado Ganhos de Capital. É um programa auxiliar obtido no site da Receita”, diz Juliana.

A crescente informatização na receita e o cruzamento de informações elevou o número de pessoas que apresenta alguma pendência. Segundo Adir, em uma primeira triagem, perto de três milhões de declarações ficam com algum erro.

Por outro lado, a própria pessoa pode acompanhar o processamento de sua declaração pelo site da Receita Federal, o que agiliza a regularização.

“Não basta entregar e esquecer, é preciso acompanhar o processamento pelo site da Receita. Se tiver algum problema é possível corrigir”, diz Garcia.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment