Cauteloso, Palmeiras joga para acabar com jejum de 12 anos diante de confiante Coritiba

O placar de 2 a 0 para o Palmeiras em cima do Coritiba na ida da final da Copa do Brasil gerou um panorama diferente do esperado. Enquanto os paulistas adotam a cautela desde quinta-feira passada, dia do jogo, os paranaenses não cansam de repetir que serão campeões do torneio após o vice-campeonato em 2011. Do outro lado, a expectativa é da quebra de jejum de 12 anos sem título nacional.

O clima em Curitiba é de total confiança por parte dos donos da casa. Em todos os cantos em que o assunto é futebol, as frases “vai ser fácil”, “o time deles é ruim” e “vai ser 3 a 0 no mínimo” são comuns de serem ouvidas.

Alheio a tudo isso, o Palmeiras é cauteloso. Até mesmo o desembarque em Curitiba, onde o clima era de completa festa com cerca de 100 torcedores no aeroporto, foi discreto. Com a saída pelas portas dos fundos, a delegação ouviu o apoio dos insistentes palmeirenses que foram atrás de seus ídolos após aguardarem no saguão do local.

A calma pode ser explicada pela quantidade de desfalques de Luiz Felipe Scolari: Hernán Barcos, operado de apendicite, Luan, com estiramento na coxa, Adalberto Román, com dores musculares, e Valdivia, suspenso, não serão relacionados. Maikon Leite foi liberado de última hora, mas ainda sente problemas no tornozelo direito. Contra tudo isso, a experiência de Marcos Assunção é um fator que joga a favor dos palmeirenses.

“Esse vai ser o título mais importante da minha carreira”, disse o jogador de 36 anos e com conquistas na Europa. “Vamos respeitar o Coritiba, o time deles é muito bom e já tomamos seis no ano passado. Mas temos que saber usar essa vantagem sem nos prejudicar”, completou o experiente batedor de falta.

Pelo lado do Coritiba, o torcedor vê o retorno de três titulares que não participaram do primeiro jogo, em Barueri. O lateral Ayrton estava com dores no tornozelo esquerdo, enquanto Roberto se queixava de um incômodo na coxa. Os dois voltam, assim como o volante Sérgio Manoel, que não atuou em Barueri por estar suspenso.

O único desfalque é o zagueiro Emerson, que recebeu o terceiro cartão amarelo na partida de ida. Para o seu lugar, Marcelo Oliveira escolheu Demerson.

Para levantar o título inédito, o Coritiba precisa vencer por três gols de diferença. Para levar a disputa para os pênaltis, o Coxa Branca precisa aplicar 2 a 0. Um gol sofrido significa a necessidade de marcar quatro.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA X PALMEIRAS

Data: 11/07/2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa)
Assistentes: Alessandro Rocha (Fifa) e Carlos Berckenbrock (Fifa)

CORITIBA: Vanderlei; Ayrton, Demerson, Pereira e Lucas Mendes; Willian, Sérgio Manoel, Rafinha e Everton Ribeiro; Roberto e Everton Costa.
Técnico: Marcelo Oliveira

PALMEIRAS: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vítor e Daniel Carvalho; Mazinho e Betinho
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment