‘Carroça’ freia invencibilidade do Fla, e Ceará garante boa vantagem

Vozão vence por 2 a 1 e joga por um empate no duelo de volta. Ronaldinho Gaúcho volta a ser vaiado pela torcida rubro-negra

marcelonicacio ae620 Carroça freia invencibilidade do Fla, e Ceará garante boa vantagem

'Carroça' freia invencibilidade do Fla, e Ceará garante boa vantagem

Sem perder nesta temporada , o Flamengo sentiu o gosto amargo da derrota pela primeira vez nesta quinta-feira. Com uma atuação eficiente, o Ceará bateu o time rubro-negro por 2 a 1, no Engenhão, e conquistou uma boa vantagem na busca por uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil. Geraldo e Marcelo Nicácio marcaram para o Vozão. Wanderley diminuiu para o Rubro-Negro. O placar põe fim a uma série invicta de 26 jogos da equipe da Gávea (25 partidas neste ano e uma na temporada passada). Foi a vitória da “Carroça Desembestada”, apelido dado ao time alvinegro pela boa campanha na temporada, sobre o Bonde do Mengão sem Freio, como o Rubro-Negro vinha sendo chamado.

O jogo também marcou o fim da lua de mel da torcida rubro-negra com Ronaldinho. O meia foi vaiado várias vezes, assim que a bola chegava a seus pés. Vanderlei Luxemburgo também foi chamado de burro durante o jogo. Ao final da partida, muitas vaias para todo o time rubro-negro.

Com o resultado, o Ceará joga pelo empate no duelo de volta, na próxima quarta-feira, em Fortaleza. E poderá até perder por 1 a 0. O Rubro-Negro precisa vencer por dois gols de diferença, ou pela vantagem mínima, desde que marque três ou mais gols (3 a 2, por exemplo). Porém, antes do duelo decisivo pela Copa do Brasil, o Ceará faz, neste domingo, a final do segundo turno do Cearense, contra o Guarani de Juazeiro. Como ganhou o primeiro turno, o Vozão fica com o título caso vença esse duelo, à exemplo do que aconteceu com o Fla no Carioca.

Três cobranças de falta, um gol do Ceará

Logo ao apito inicial da partida, o Ceará deixou claro que não tinha vindo ao Rio disposto apenas a se defender. Com personalidade, o time comandado por Vagner Mancini dominou os primeiros minutos do duelo. Aos poucos, o Flamengo entrou no jogo e passou a criar suas jogadas também, apesar de esbarrar na falta de criatividade de suas alas. Com o jogo afunilado pelo meio, o Rubro-Negro era presa fácil para a defesa alvinegra.

Fora de ritmo, Ronaldinho não conseguia desequilibrar a favor do Flamengo. Mesmo assim, foi do craque o primeiro chute perigoso. Em cobrança de falta, o camisa 10 obrigou Fernando Henrique a fazer boa defesa. A resposta do Ceará veio também em uma bola parada. Marcelo Nicácio mandou a bola na trave.

Mesmo pouco criativas, as duas equipes tiveram chances de gol. Vicente, em um chute de muito longe, obrigou Felipe a pular alto para impedir que a bola entrasse no ângulo. Fernando Henrique também teve que trabalhar em chute de Galhardo, de dentro da área, depois de lindo passe de Botinelli para Deivid. Com um toque, o atacante deixou o lateral na cara do gol, mas o arqueiro alvinegro impediu o gol rubro-negro.

Quando tudo levava a crer que os times desceriam para o intervalo com o 0 a 0 no placar, o Ceará teve mais uma oportunidade em cobrança de falta. Esperto, Marcelo Nicácio bateu no lado oposto do que tinha tentado da primeira vez. A estratégia deu certo, uma vez que o goleiro Felipe esperava o chute parecido com o primeiro. Bola na rede, 1 a 0 Ceará, e vaias da torcida para o time rubro-negro.

Flamengo ‘tira o freio’ na volta, mas não impede derrota

O Flamengo voltou para o segundo tempo com o mesmo time, mas a postura em campo totalmente diferente. Com raça, Thiago Neves comandou o meio-campo rubro-negro e quase fez um gol em uma bola dividida com um zagueiro e o goleiro Fernando Henrique. A bola chegou a passar pelo arqueiro, mas Thiago Humberto cortou o lance.

Antes desse lance, o Flamengo já tinha criado três boas chances de gol. Uma, inclusive, com o próprio Thiago, que pegou de primeira um cruzamento de Ronaldinho e acertou a trave do Ceará. O camisa 10 também foi o autor do cruzamento para Angelim cabecear ao lado. Também de cabeça, Deivid mandou para fora.

O Ceará não conseguia segurar a bola no ataque, e a pressão rubro-negra só aumentava. Willians apareceu como elemento surpresa na esquerda e cruzou com precisão para Ronaldinho Gaúcho, que estava na pequena área, mas errou a cabeçada e perdeu boa oportunidade. O Flamengo teve mais uma chance em cobrança de falta. A torcida pediu por Renato, mas foi Botinelli quem cobrou. Fernando Henrique fez boa defesa e comemorou muito.

O goleiro teria mais motivos para comemorar pouco tempo depois. Geraldo recebeu na entrada da área e, meio atabalhoado, partiu para cima da defesa rubro-negra. A bola bateu na mão do atacante, o que fez os zagueiros do Flamengo reclamarem muito, mas o árbitro nada marcou, e o jogador alvinegro concluiu no canto para ampliar a vantagem alvinegra.

Foi o que bastou para a torcida rubro-negra perder a paciência com o time. Ronaldinho Gaúcho passou a ser vaiado quase sempre que pegava na bola. Vanderlei Luxemburgo foi chamado de burro ao tirar Rodrigo Alvim e colocar Fierro. O meia passou a atuar na lateral direita e o lateral-direito Galhardo foi improvisado na esquerda.

A torcida rubro-negra só aprovou a atitude do seu treinador quando ele tirou Deivid e colocou Wanderley. A substituição deu certo muito mais rápido do que o próprio Luxemburgo poderia imaginar. Em seu primeiro toque na bola, o atacante diminuiu para o Flamengo. Fierro cruzou da direita e, com um toque por baixo, Wanderley tirou de Fernando Henrique. Na comemoração, uma longa corrida na pista de atletismo.

O gol animou o Flamengo, que seguiu no ataque. E, não fosse uma grande defesa de Fernando Henrique, teria igualado a partida. Fierro cruzou da direita para Ronaldo Angelim. O zagueiro subiu mais que a defesa e cabeceou no canto. O goleiro voou e tirou com a ponta dos dedos.

O Ceará pouco ameaçava o gol do Flamengo, mas, quando o fez, quase marcou o terceiro. Geraldo recebeu cruzamento de Murilo na pequena área e, sem marcação, chutou para fora, perdendo um gol feito. No banco, Vagner Mancini levou as mãos à cabeça, sem acreditar no que seu jogador acabara de fazer.

Vanderlei ainda tentou o gol de empate colocando Diego Maurício no lugar de Galhardo. Mas era tarde. A festa da pequena torcida cearense foi abafada pelas vaias rubro-negras.

Loading...
Related Video

Tags:

 

About the author

More posts by admin

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment