Carrasco dos argentinos, Fenômeno só tem a lamentar contra França

ronaldo2 300x160 Carrasco dos argentinos, Fenômeno só tem a lamentar contra FrançaPela primeira vez, Ronaldo enfrentará a Romênia, nesta terça-feira. Dos outros 52 adversários que tiveram o Fenômeno com a camisa amarela pela frente, quem mais sofreu foi exatamente a maior rival: a Argentina. Os hermanos estavam do outro lado na estreia do craque. E tiveram que buscar muitas vezes as bolas em suas redes após finalizações do camisa 9.

O jogador que se despedirá da equipe nacional nesta noite exibiu seu famoso sorriso em cinco oportunidades após marcar gols nos argentinos. Exatamente no período que separou Maradona e Messi. Em outras palavras, mesmo com o artilheiro Batistuta em campo algumas vezes neste período, a Argentina teve que reverenciar Ronaldo como ídolo em campo – e ele só perdeu duas vezes nestes encontros.

Os vizinhos na América do Sul também são o oponente que mais vezes encarou o Brasil com Ronaldo. Houve seis clássicos, número que se iguala somente aos duelos do Fenômeno contra o México – o país da América do Norte, contudo, é um dos 20 adversários que não sofreram gols do camisa 9.

Outro que também deixou um confronto com a seleção brasileira de Ronaldo sem ter as redes balançadas pelo artilheiro é o maior algoz do astro: a França, invicta contra ele. Foi a equipe campeã mundial em 1998, sempre com Zidane, que tirou do Fenômeno a chance de conquistar todas as Copas que disputou. Os franceses venceram o Brasil do Fenômeno na decisão em 1998 e nas quartas de final de 2006 – e ainda empataram outros amistosos, sempre passando ilesos pelo goleador.

Os gols que os franceses não levaram, entretanto, sobraram contra outros times. Além da Argentina, Chile, Uruguai e Venezuela também levaram cinco tentos cada do Fenômeno, entrando no rol de maiores vítimas. E houve quem sofreu menos, mas por menos tempo. A Lituânia, por exemplo, levou três de Ronaldo na única vez em que o encontrou, em vitória brasileira por 3 a 0 em 1996.

Quem também foi superado três vezes em uma mesma partida pelo Fenômeno foi a Argentina, no triunfo canarinho por 3 a 1 em 2 de junho de 2004, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006, no Mineirão, e a Austrália, goleada por 6 a 0 em 21 de dezembro de 1997, na decisão da Copa das Confederações, em Riad, capital da Arábia Saudita.

Os turcos também podem lamentar. Só duelaram com Ronaldo duas vezes, ambas na Copa de 2002, e levaram gol tanto na derrota por 2 a 1, na primeira fase, quando no revés por 1 a 0, na semifinal. Naquele Mundial, o Fenômeno ainda marcou dois na Costa Rica – que, somado aos dois da Copa América de 1997, coloca o país centro-americano em segundo lugar entre as maiores vítimas dele, com quatro tentos sofridos em dois duelos.

No ano da conquista do pentacampeonato mundial, o atacante, voltando de séria lesão no joelho direito, também mostrou regularidade. Fez seis gols em cinco compromissos seguidos, sua maior sequência na seleção. Com um diferencial: apenas a primeira destas partidas era amistosa, contra a Malásia. Depois, ele marcou na Copa, contra Turquia, Chinca, Costa Rica e Bélgica.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by admin

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment