Análise: Eleição em 2016 pode ter Clinton contra Bush

Duelo entre Clinton e Bush nas eleições americanas de 2016? O primeiro a tratar do assunto em grande escala foi o blog Politico, sempre atento ao que se passa no “cinturão”, como são conhecidos os bastidores de Washington.

A possibilidade é encarada por muitos americanos como uma espécie de um sonho: Hillary Clinton, mulher do ex-presidente Clinton, e Jeb Bush, irmão e filho de ex-presidentes, como candidatos democrata e republicano.

Em entrevista na TV Hillary repetiu, com maior ênfase, que não tem planos para disputar a Presidência dos Estados Unidos. Respondia a uma afirmação de Jonh McCain, candidato republicano derrotado por Obama em 2008, de que Clinton prepara o terreno para que sua mulher dispute a Presidência.

É como se explica, segundo McCain, a forte presença de Clinton na campanha de Obama pela reeleição. Teria sido ensaio visando à candidatura de sua mulher.

Mas Hillary disse na entrevista que se sente muito honrada em ter servido ao seu país, interna e externamente, por tantos anos, mas que a partir de agora quer “de fato” dedicar-se a coisas pessoais.

Mas analistas do “cinturão” dizem que a reduzida dimensão dos que surgiram até agora como pré-candidatos democratas pode acabar tornando Hillary a tábua de salvação de seu partido, quer ela queira ou não.

A sensação dominante é a de que ela “de fato” quer. Embora supere o próprio Obama nas pesquisas com índices altíssimos, acharia cedo para anunciar sua pretensão.

Talvez no páreo entre Joe Biden, o vice de Obama. Mas o grande obstáculo à designação de Hillary é ela própria. O que se coloca é saber se ela quer e isto não está claro. Além de Biden, há o governador de Nova York, Andrew Cuomo, e outros de menor porte entre os democratas.

Já entre os republicanos Jeb Bush teria de enfrentar, caso se lance como pré-candidato, um grupo de políticos de variadas ideologias confinadas à direita, para onde os republicanos foram empurrados nas últimas eleições. Os Bush se perfilam com a NRA (principal lobby pró-armas) e têm um passado de apoio à emenda constitucional que legaliza o porte de armas. Diante da nova mortandade em Connecticut, tratou de ficar em silêncio.

Mas se Jeb lançar-se, com os galardões de ex-governador da poderosa Flórida hispânica e de uma família com dupla presença na Casa Branca, ele estará na linha de frente da próxima sucessão americana em 2016. Idem para Hillary Clinton.

Loading...
Related Video
 

About the author

More posts by carol

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment